sexta-feira, 12 de outubro de 2012

dias de outras cores...






Fiquei dias sem sonhar um sonho
sem contar um conto
amoado
calado num canto encantado
petrificado
esquecido 
resguardado
como as árvores do meu portão 
hibernaram e agora floresceram contente
Escrevi coisas que não quis postar
nada que quisesse muito  concluir
emoldurar no blog de lembranças
pra você ler depois de mim
Escrevi coisas belas 
da beleza delas mesmas 
que eu vi
coisas belas de se observar
como flores que o jardim não conheceu
Flores de dentro de casa
pra intimidade enfeitada
aquela que o estranho não participa
flores no vaso sobre a mesa
flores no vaso de vidro
posto sobre o meu criado mudo
e a casa perfumada 
pétalas e luz de velas
queijos e vinhos na mesa farta...
Fiquei dias sem sonhar um sonho
sem contar um conto
sem cantar uma canção de amor
amei sozinho em secreto
desarmei do amor uma bala no peito
ferido dentro o pensamento escrito
Flores de dentro de casa
que meu jardim não viu
não conheceu...
Flores de dentro da gente
flores por dentro contente


Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário