quinta-feira, 8 de novembro de 2012

cotidiano





As flores
na calçada da minha rua
são minhas 
são suas
desfrute delas com alguém
querido
se ninguém falasse delas
eu falaria
se ninguém as visse
eu veria
apontaria
fecho os olhos
e me vejo acordado
pros elementos cenários
que compõe o meu dia
os pássaros
em algazarra nas árvores
do meu quintal
seus cantos
e ruidos naturais
cigarras explodem
arrebentam
chamando o verão
canções
até o som barulhento urbano
dos carros
na rua de baixo
me chega aqui
como som de águas rolando
num turbilhão vivo
de um rio
as simples belezas do jardim
estreliças
a fartura de frutos no quintal
me maravilho acredito
tudo isso é real
a casa me abraça
com braços maternos
me nutre força e vigor
todo dia
de seu ventre terno
abasteço
todo o planeta é nossa casa,
sente...



Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário