quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Espero a esperança





Recordo ao coração
o que me pode trazer esperança
resguardo os pensamentos 
nos momentos mais difíceis
reluto pra manter a calma
mantenho a cabeça erguida
sobre os meus ombros
posso
alma volta ao teu descanso, peço
uma lágrima teimosa
rola pela face cálida
admito sentimentos
confusos
mas não me dou de todo
estrangula-me a garganta
num aperto farto
mordo os lábios trémulos
ensaio um assobio
atravesso o dia cantando
sobrevoo as paisagens
do meu drama
quando as aves calam
á noitinha
os sons do meu jardim...


Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário