terça-feira, 20 de dezembro de 2016

O abraço da casa que me abraça!


aconchego
/ê/
substantivo masculino
  1. 1.
    ato ou efeito de aconchegar.
  2. 2.
    acolhimento, amparo físico junto a alguém ou algo; abraço.






















Dia desses, fui abordado por uma amiga que me pediu ajuda para o projeto da casa da filha que acabara de se casar... 
A primeira casa é especial e marcante! Está cercada de elementos que lembram o improviso e reaproveitamento de móveis de família que somados a outros de recente aquisição tornam, a meu ver a casa ainda mais gostosa!
E na minha opinião a casa pode tudo, menos parecer que não tem alma! Uma casa desalmada nunca!
Como imprimir personalidade e aconchego a uma casa que tem tão poucos referenciais de historia? A casa recém-nascida, não tem obrigatoriamente que ter cara de "joelho"! Risos
Há elementos que podem ter acompanhado o casal ao longo de sua história de vida, há outros que foram presenteados pela família como ajuda na montagem do novo lar... 
"Que princípios você usa para dar aconchego a um projeto?" Perguntou a minha amiga, é uma questão intuitiva, respondi... Depois fiquei pensando ter guardado comigo os segredos de uma casa aconchegante!
Daí resolvi escrever essa página para ela, e que sirva também para quem esteja montando a primeira casa!
Nessa fase a casa está por si só, cercada de atmosfera romântica... E os referenciais do romantismo, são os mesmos do acolhimento na decoração. Uma casa clean, pode ser prática, mas também pode ser fria! E ter ares de inacabada!
A casa acolhedora, te abraça e faz sentir que há calor e festividade no ar... 
Então, elementos que possam gerar sensação de alegria e contentamento, também geram bem-estar e acolhimento! A casa bem vestida, gera esse aconchego. Luz natural filtrada por cortinas deixam o ambiente convidativo. um tapete delimita ambientes e traz esse calor, necessário, rompendo com a frieza do piso nu... é um complemento indispensável. O uso de madeira, também é responsável por essa sensação de abraço festivo; A luz de um abajur produz também essa mesma sensação... Peças de família tem lugar especial na casa aconchegante! E por fim um certo esmero na arrumação e ordem dos objetos da casa, passam essa sensação de que o ambiente foi pensado, não para ser uma vitrine de ideias, mas para garantir a quem chega, colo, calor e o doce abraço afetivo que toda casa deve oferecer! O meu lar, meu teto, meu refúgio, meu abrigo...
A foto acima ilustra esse lugar gostoso de estar, sem luxos e despudoradamente livre dos vícios impostos pelo imposição do consumismo! A casa com alma tem a cara de quem vive dentro dela!



Marcos Segala 

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Um encontro á luz da noite

















É impossível não relacionar esta época do ano ao tempo em que me aninhava ao colo de minha mãe no conforto simples de nossa casa, quando as circunstâncias que cercavam o natal eram mais significativas do que festa e troca de presentes . 
Havia um vinco de comemoração bem mais realçada no modo como o natal chegava á nossa casa. 
Assim como no meu aniversário, havia bolo e luz acesa, nossa pequena mesa farta, uma prenda, ainda que singela, marcava a data como dia importante! 
No Natal , mamãe reservava á data uma dedicação especial. A casa se vestia de festa, tudo saia da normalidade. Era como um novo fôlego nos preparando para a virada do ano! Era quase um ritual. Mas não tinha nada de religioso, era aniversário de um membro da família. 
Era festa colorida e alegria que contagiava a todos sem exceção. Até a vizinha ranzinza ficava boazinha! 
Era tudo riso, era tudo Tudo! A gente reencontrava nas gavetas do armário aquela roupa de humano, e vestia! A esperança brilhava nos olhos da gente ...
Minha mãe marcou essa data na minha vida, e embora ela já não esteja mais aqui, a festa continua como ela gostaria, onde o Cristo nascido é renascido e eu me sinto lúdico! Com tudo Aquilo de volta num minuto num novo ânimo pra vida!  Porque é Natal! 

Marcos Segala    

Um encontro á luz da noite

















É impossível não relacionar esta época do ano ao tempo em que me aninhava ao colo de minha mãe no conforto simples de nossa casa, quando as circunstâncias que cercavam o natal eram mais significativas do que festa e troca de presentes . 
Havia um vinco de comemoração bem mais realçada no modo como o natal chegava á nossa casa. 
Assim como no meu aniversário, havia bolo e luz acesa, nossa pequena mesa farta, uma prenda, ainda que singela, marcava a data como dia importante! 
No Natal , mamãe reservava á data uma dedicação especial. A casa se vestia festa, tudo saia da normalidade. Era como um novo fôlego nos preparando para a virada do ano! Era quase um ritual. Mas não tinha nada de religioso, era aniversário de um membro da família. 
Era festa colorida e alegria que contagiava a todos sem exceção. Até a vizinha ranzinza ficava boazinha! 
Era tudo riso, era tudo Tudo! A gente reencontrava nas gavetas do armário aquela roupa de humano, e vestia! A esperança brilhava nos olhos da gente ...
Minha mãe marcou essa data na minha vida, e embora ela já não esteja mais aqui, a festa continua como ela gostaria, onde o Cristo nascido é renascido e eu me sinto lúdico! Com tudo Aquilo de volta num minuto num novo ânimo pra vida!  Porque é Natal! 

Marcos Segala    

terça-feira, 22 de novembro de 2016

A cor dos meus caminhos





Algumas pessoas 
apagaram 
tão definitivamente 
seus rastros nosso caminho 
que fica até difícil perceber 
se houve entre nós algum caminho escrito 
alguma vida favorita 
pegada marcada 
história contada 
ou imaginação imaginada 
criativa 
avizinhando rastro no meu . ...
Tive de desistir alguns caminhos 
Tive de planear outros contornos outras molduras  pro meu rosto 
e felicidade 
Tive de aceitar novos começos 
e projetar novos enredos 
escrever caminho novo 
um ombro amigo 
que me fizesse ver 
na trilha da minha vida 
outro destino 
nesta estrada colorida... 


Marcos Segala 

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Inspiração




Talvez eu seja 
O enigmático sorriso de Monalisa 
Já pensei ter sido em mim mesmo 
o encontro de Madalena e 
o perdão proferido
já tendo sido o seu pecado cometido 
Já fui noutra vez 
o toque do dedo de Deus 
e o sopro na criação 
da criatura 
Já fui a letra torta 
da minha poesia 
e o conteúdo lúcido 
de algumas palavras escritas 
Talvez eu seja 
o título de um livro lido
e minha cor favorita 
esteja realçada na pétala flor
Sei que meus olhos 
são olhos de criança
ávida pela vida 
olhando pela janela 
copiando em tela
a cor
a flor 
o amor 

Marcos Segala 

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Meu mundo interior





















Esses lugares todos que invento 
habitam-me por dentro  
em algum lugar espaçoso... 
Entusiasmado vejo definir detalhes coloridos  
como luz que acende de repente 
e revela visto 
o cenário garantido em cor, forma e proporção
dentro e fora de mim...

Marcos Segala


quinta-feira, 27 de outubro de 2016

canta o coração




















"se essa rua fosse minha
eu mandava ladrilhar
com pedrinhas de brilhantes
para o meu amor passar..."
Quando me ensinou a cantar, 
foi assim que me ensinou a amar...
Ah, se essa rua fosse minha!
se fosse meu o seu caminho 
seria seu o meu caminho de vida...

Marcos Segala

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

o verde dos meus olhos



























Os benefícios da luz
os benefícios da água
que eu trago nos olhos
mantém
verde os olhos que tenho
jardim secreto
lacrimejo
os olhos
pra ver desembaçado
o jardim que vejo
nos meus olhos verdes
sede
verde...
Botei os olhos no amanhã
e notei
que com você será mais fácil o caminho
garantindo comigo seu abrigo
amigo
...

Marcos Segala


Chef





Com alquimia
temperando
cozinhando a fogo brando
delícias á mesa
banquete...

Marcos Segala

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Adoção





Se eu me apaixonar
por uma criança e ela a mim se apegar
já é adoção
adição
na vida
no coração
apegado
apartado
pai papel passado ou não,
quando o meu pai não me adotou
como filho
adotado fui
por outro pai
que a vida me deu por pai
Adoção,
Deus também adota por filhos 
os filhos que tem...

Marcos Segala

A cigarra e a formiga


















A cigarra ainda não cantou bastante
pra cair chuva 
dos céus pedido
- chove chuva pediu a formiga,
sedenta de sede
pedia...
A cigarra ainda tinha
voz gigante no ar
canta na garganta molhada a oração
chovia sobre a terra
o que ela tinha na voz e coração...

Marcos Segala

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Disque amor

























Porque ficar
minguando tanto amor
no coração
se jorra tanto
amor
0800
Coração...


Marcos Segala

Dor de amor



Se você se for
Eu vou
E haverá
Outro fim de mim
Se eu me for
Eu vou
E haverá
Um novo fim pra mim
Se eu me for de mim
Eu vou
E haverá novo começo
Em mim
Pra mim
de novo...

Marcos Segala

Familytree























Houve um tempo
em que pensei não ter raiz alguma
- Contradição -
Eu de raízes expostas a pés e mãos
visívelmente
nuas
voava longe as sementes vivas
uma outra árvore vida
e eu pai de filhos
Abraão
do outro lado do atlântico me cerca a vida 
a vida
o fruto
genealogia
viva
dando-me brotos
renovos
flores
frutos
netos 
sementes...
O vento vai onde lhe fizer voar a vida!

Marcos Segala

Por três vezes não me negou...






Quando disse de mim,
deixai-o viver
depois disse 
deixai-o ir
e vir
a mim
pequenino
vinde a mim 
disse-me ele a sorrir...
E eu vim chorando
eu vim sorrindo 
chorando e vindo
e viver a vida ao lado dele sorrindo!

Marcos Segala

Amor amar



Não sei se de todo é amor
amar
ou esperança infinda
o ser amado
não deixo a cama 
atravessar o dia 
desarrumada
não deixo em desalinho
as emoções
que me cercam
refaço
costuro o que deixei alinhavado
termino o que eu faço
concluo e assino
não empurro com a barriga
não carrego fardos advindos
não beiro precipícios 
descontentamento
saio de cena quando não ouço 
meu próprio aplauso...

Marcos Segala

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Cada um no seu cuidado




Hoje não me ocupei do meu jardim
em flor
olhei pela janela
despreocupadamente
desocupadamente
do cuidado lá fora,
A chuva que caiu de madrugada
fez parte do trabalho verde por mim...
Há cuidados que são meus de fato
especialmente
especificamente,
há cuidados do jardim que me cabem a mim
somente
outra parte cuida os céus
o seu cuidado permanente
o seu cuidado de sempre...

Marcos Segala

Amor platônico


























Fico ali
te olhando 
pela janela
sem que pudesses
imaginar
que te vigio 
sem que pudesses ver o que eu vejo 
através do meu olhar
apaixonado
E nem sabes de fato 
do meu olhar pela janela
quando te espio
e eu nem soube da tua paixão 
por mim arrebatado... 
Como seria fosse
se me olhasses como 
olhava desarmado
se te olhando 
imagino ser notado quando te vejo... amado!

Marcos Segala

O chão da minha estrada





Tenho feito um exercício revigorante
de me ajustar bem a nova idade
que minha vida tem...
ainda vejo beleza nas imperfeições
das feições que me marcam o rosto, o corpo todo;
E nenhuma das minhas rugas
desmerece a minha história.
A juventude ainda transita nua e desvairada
pelas desgastadas pisadas,
rastros no chão da minha estrada...

Marcos Segala

Sonho adolescente









Sonhei 
que o amor 
me derramava
transbordando
noturno 

e acordei molhado
de suor e de amor
molhado
transbordamento
apaixonado!

Marcos Segala

segunda-feira, 16 de maio de 2016

O jardim secreto



Enquanto cuido 
Malamente 
Do meu jardim florido
Rindo em flor florindo 
Tão dependente dos meus olhos 
Ao clamor do seu amor amigo em flor
Ouvido
Ao sabor das suas necessitudes sofrido 
Alcanço ao alcance do que alcanço contigo 
Me alcança no jardim comigo 
Aquele que me criou a flor...

Marcos Segala 

sábado, 9 de abril de 2016

brinco o brinquedo








O brinquedo
que brinca comigo 
até hoje
que eu brinco
brinco com ele
e brinca comigo
o brinquedo 
desde menino
ele brinca 
comigo...


Marcos Segala

sexta-feira, 8 de abril de 2016

boto fé





Do amor,
as vezes duvido
desacredito
num dito
tão desdito
que reflito
o dito descrito
acredito
existir...


Marcos Segala

Amor amar amar







E me disse pra amar e permanecer no amor 
disse-me que precisava amar dese jeito de amar
disse pra não inquietar o coração acerca do amar
disse-me para amar, amar e amar
um dia o amor voltaria a me amar como eu amei até aqui
me amará...
E eu te amei como me amou um dia
te amo eu ainda
E não deixou sobre mim respingar algum rancor
daquele rancor que não me mostrou existir no amor que me ensinou sobre amar...

Marcos Segala

segunda-feira, 4 de abril de 2016

lançando o pão sobre as águas








"Comeu do pão que eu trouxe"?
Comi
comi sim
comi mais do que eu vi
e devolvi 
a minha parte inteira
ainda
para ser teu alimento
ainda bem cedo
no começo do dia
num primeiro beijo
um queijo
Ter-te nos lábios
antes de sair para labuta
A tua parte minha parte repartida
Minha parte devolvida, oferecida
sobre as águas do rio 
da vida
Foi assim que me ensinaste
a lida...


Marcos Segala 

terça-feira, 29 de março de 2016

Herança






Minha herança
para os filhos
netos
bisnetos vindos
depois de mim
fosse
seria
Minha absorção da vida
aquilo que entesourei
cá dentro
Se lhes for achado
o Valor
valia
valeria
tesouro encontrado
nos meus achados de mim
baú de lembranças
da vida que eu vi
veja...


Marcos Segala

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Poderoso


Resultado de imagem para vaso de flores








De um poder 
tão bonito
ver o vaso vazio
e vê-lo 
declarado
cheio de flores
florido
o caminho 
cumprindo 
a lida da vida
florindo
vaso cheio de flores
caminho
florindo no renovo
de novo...

Marcos Segala

um sobrevoo






Resultado de imagem para sobrevoando


Viva
alegria
em todos os momentos 
da vida
viva
pois que a vida por si só é alegre
alegria
mesmo quando 
seca um galho
florido
cai a flor
cai a folha
no corpo de escultura nua
Enche-se de vida
ainda que sozinha
consigo mesma 
nunca está só... 
nunca está sozinha 
Aguarda o tempo
do renovo tomar conta o seu lugar ao seu lado
apertado...


Marcos Segala



quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

sobrevivo























































Não posso me rivalizar da idade
por mais que me acuse o rosto
o tempo passado
esquecido o menino que eu fui
vive em mim um homem-feito 
como sempre foi e é ainda
A idade hoje que é minha
tem trazido a mim
lugares enebriantes
que já me foram longínquos inimagináveis
Quando de olhos abertos
contemplo
lugares que eu vejo 
que eu não sabia existir
Mais um ano vindo
mais um ano indo
me vejo provido de muitos anos ainda por vir...


Marcos Segala