quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

sobrevivo























































Não posso me rivalizar da idade
por mais que me acuse o rosto
o tempo passado
esquecido o menino que eu fui
vive em mim um homem-feito 
como sempre foi e é ainda
A idade hoje que é minha
tem trazido a mim
lugares enebriantes
que já me foram longínquos inimagináveis
Quando de olhos abertos
contemplo
lugares que eu vejo 
que eu não sabia existir
Mais um ano vindo
mais um ano indo
me vejo provido de muitos anos ainda por vir...


Marcos Segala