quarta-feira, 2 de outubro de 2013

O querer querido







Saudade 
quase sempre 
tem um quê de nostalgia, 
uma vaga tristeza, 
uma profunda alegria... 
Seja a tristeza triste 
de não se ter mais alcance 
daquilo que se tem ainda querido, 
seja a alegria alegre 
de se ter tido um dia 
o querer querido tão perto...


Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário