domingo, 9 de agosto de 2015

Aba Pai





Quando tornei-me pai
Tornei-me melhor filho
E por certo minha mãe
Encheu-se de orgulho e
Contentamento
Eu mesmo não cabia em mim
Tendo em meus braços
O pequeno Abraço
Do serzinho feliz
E copiava cada detalhe do seu rosto
Formoseando o meu próprio
No seu riso
Era todo festa, satisfação
Cada "foto gracinha" clicada por meus olhos
Revelava a graça alcançada na paternidade
Seu nome seria esse mesmo Alegria
Mesmo que outro nome lhe fosse dado
Alegria marcaria pra sempre
A minha vida
Desde o dia que me foi dito
Que seria escolhido
Para ser o seu pai...
Feliz dias dos filhos, 
Papai.
(É que também sendo filho
Também sou pai)


Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário