segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Amor platônico


























Fico ali
te olhando 
pela janela
sem que pudesses
imaginar
que te vigio 
sem que pudesses ver o que eu vejo 
através do meu olhar
apaixonado
E nem sabes de fato 
do meu olhar pela janela
quando te espio
e eu nem soube da tua paixão 
por mim arrebatado... 
Como seria fosse
se me olhasses como 
olhava desarmado
se te olhando 
imagino ser notado quando te vejo... amado!

Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário