segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Leia isso comigo



Ponta de lápis afiada
Folha de papel em branco
Algo novo escrito escrevo
Soletro cada palavra
Ditando em mim mesmo 
O texto
A alma
Linha ataviada
Palavra costurada
Com esmero
Traço a letra desenhada
Aquilo que penso escrevo
Solto o novelo desvelo
Revejo o que escrevi
Releio
e logo surpreso
Leio o que escrevo
Um selo
Ao sê-lo 
Como a hora chegada
Marcada em minuto ao meio
Meio segundo aconteço
Na forma da letra traçada
O lado de dentro transcrevo
Reluz
Dou á luz 
Aceso
Guardo o escrito que escrevo
que agora leio e releio...



Marcos Segala







Nenhum comentário:

Postar um comentário