quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Águas tranquilas




Quando me atentas
A prestar atenção no que intentas
E me guardas
De desabar ansiedades
Na minha alma
derramadas
Desalinhadas
Alinhavadas


Serenamente me acumulas
De cuidados
Que aseguras
Que meu barco 
em teu cuidado
Está cuidado 


Consumado...



Marcos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário