quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Equidistante





E quando me assaltas
na lembrança
a tua imagem toda
embora
eu não tenha
a tua mão na minha
visto que distante 
por agora estejas
tua presença viva
me acerca
e sejas 
tu 
o meu ponto de partida
minha caminhada
tua chegada...




Marcos

Nenhum comentário:

Postar um comentário