domingo, 26 de fevereiro de 2012

aquietando o pensamento









Se estou triste?
nem por isso
é um pesar
que de pesado 
não me cabe nos olhos
não cabe aos molhos 
palavras escritas no coração.
É um silencio 
um quê de vazio
enche as proporções inteiras do meu peito
Um desajeito
Um desatino
Um maremoto
devastando visões 
do sonho de depois
e se adiou no tempo 
o tempo de ser feliz 
Contudo, 
arde a luz do sol em mim
e invade imensa a cor dessa manhã
enchendo de vida
e calor
essa manhã inesperada
dentro e fora das minhas janelas
alma
e paredes de pedra
pássaros esboçam canções 
do alvorecer
e a vida-festa-continua-viva
Um contentamento instalado
habita em mim
meu lenitivo
alma dentro
único pensamento
que agora me domina
- sossegai
sossegar
sosseguei...




Marcos

Nenhum comentário:

Postar um comentário