segunda-feira, 21 de maio de 2012

no outono as folhas caem...






Frio seco
de gelar os ossos
de gelo
pó esvoaçante
segando os olhos
poeira vermelha
subindo
hibernam as árvores do meu jardim
secaram
parecem mesmo interiorizadas
desfolharam
acudidas
á vida e seiva do caule lá dentro onde não vejo
resguardo
de quem fechou os olhos
e dormiu...
O vento varreu todas as folhas
e tudo foi tomado de um pardo cinza nublado triste
no entanto,
entretanto,
á todo desbotado proposto pelo vento outono vindo
o bougainvile exuberou
suas flores de cores vivas
exibidas
em cachos sinuosos
vermelhidão
uma explosão de cor em festa
dos galhos secos retorcidos me esqueci
esqueci que a primavera passou
que o verão acabou
e me lembrei que
céu azul
sol
calor 
de repente,
vai voltar...


Marcos Segala



Nenhum comentário:

Postar um comentário