quinta-feira, 22 de março de 2012

beijo poético



Se eu me calo
Canta a voz uma poesia
Escrita e não me deixa calar o que eu calo
Se te falo
Fala a voz do coração
Uma canção
Recita e não acredita que não seja ouvida
E se te calas
Consinto, pressinto
Ouço o teu coração aflito
Saltando aos olhos
o teu
Deslumbramento
Pensamento
Riso no canto da boca
Pássaro a voar pelos meus céus
adejar
Os céus da minha boca
Que
derrama
poesia
na
tua...


Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário