quinta-feira, 1 de março de 2012

eu tinha dezesseis anos de idade



Outro dia
mexendo 
em meus guardados
tão guardados
esquecidos
encontrei numa gaveta
um folha de papel
de bloco
amarelado
nela escrita
com uma letra linda
uma quadrinha,
"sonhei que o fogo 
gelava
sonhei que o gelo
queimava, 
sonhei coisa impossível
sonhei que você me amava..."
Li o papelzinho desdobrado
em minha mão
e tentei em vão
rever inteiro o capítulo
inserido
mas só havia 
um rasgo de tempo
um pensamento
pequeno
um flash de memória
e sentimento contido
um bom bocado lembrado
era tudo o que restava
realçado
no meio tudo esquecido...


Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário