segunda-feira, 30 de abril de 2012

ainda era Abril




Lembro-me do vento 
batendo no meu rosto 
arrastando meus cabelos pelo ar
refresco 
e delicias
uma carícia abrandada
prolongada
como um voo
pássaro nas mãos
pés fora do chão
depois
o tempo 
me confiou no rosto 
um novo rosto
e me disse amigo
vamos recomeçar...


Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário