terça-feira, 17 de abril de 2012

noturno





Era quase madrugada
noite avançada
meu passo encontrou o seu
e mãos se entrelaçaram
corpos se enroscaram 
facilmente se abraçaram
num balé frenesi emocionado
no entanto
nem lua no céu havia
nenhum olho alheio nos vigia
vigiamos
que alguém nos visse
sobressalto
vulto de amor 
entre as árvores...




Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário