terça-feira, 24 de abril de 2012

Tempo de treinamento




Esperamos noites, 
dias que viriam, 
nada acontecia 
nenhum movimento nos barcos, 
onde foi toda a gente? 
Ninguém mais faz a travessia
Que saudades do outro lado do rio margear, 
gente entrando e saindo, 
gente de longe chegando, 
indo e vindo, 
dias agitados se propondo 
Uma ponte foi erguida; 
desviaram a rota e ninguém mais passa por aqui. 
Dias vazios sem importância, 
longos dias vadios intermináveis, 
até que você veio forasteiro, 
sorrateiro, 
confiado, 
confiante 
e tomou posseiro lugar no barco 
e já toda tarde ao fim da tarde 
vem fazer de minha proa nua a sua sala permanente... 
Agora em peripécias 
e aventuras noturnas 
saímos para pescar!                                                                                               

Marcos Segala

Nenhum comentário:

Postar um comentário